• Investimentos na região sisaleira
  • Novas sedes da PM e viaturas reforçam segurança no Sudoeste
  • Banner Recadastramento do Servidor

OGE

17/05/2017 14:05

Ouvidoria Ativa atende moradores e estudantes do Santo Inácio

Moradores e estudantes do bairro Santo Inácio, em Salvador, participaram da 4ª edição do projeto Ouvidoria Ativa, que foi até a localidade escutar as demandas da população. O evento aconteceu no Colégio Estadual Célia Mata Pires, na manhã desta quarta-feira (17), com dinâmicas de grupo, apresentações culturais e institucionais. “O projeto tem o objetivo de divulgar a finalidade da Ouvidoria Geral do Estado [OGE], seu funcionamento e canais de acesso para que o cidadão possa se comunicar com o Governo do Estado, enviando sugestões, críticas e reclamações sobre os serviços públicos”, explicou o ouvidor-geral do Estado, José Maria Dutra.

“Participei do Ouvidoria Ativa no São Gonçalo do Retiro e achei maravilhoso. É trazer o Estado para dentro da sua comunidade para que ele possa ouvir aquilo que nós mais necessitamos”, disse o presidente da Associação de Moradores do bairro, Eli Moura. De acordo com ele, a violência e a falta de oportunidade são os maiores problemas enfrentados pela população. A falta de capacitação profissional faz com que os jovens sejam reprovados nas seleções de emprego até mesmo quando há uma parceria com empresas instaladas na região. “A origem da marginalidade é falta de oportunidade. Precisamos capacitar esses jovens”, completou Moura.

A visita do Ouvidoria Ativa proporcionou um estreitamento maior entre a escola, a comunidade e o Governo do Estado. Há dez anos na função, a diretora do Colégio Célia Mata Pires, Claudiane Bonfim, comemorou a chance de poder dialogar com as três partes interessadas em solucionar os problemas do bairro. “Quando recebi o convite para sediar essa palestra, eu fiquei muito alegre porque é um momento em que a gente pode mostrar para a Ouvidoria as prioridades do bairro, que interferem até na educação dos nossos jovens, como a questão da violência”, relatou a diretora.

As demandas recebidas pela OGE são distribuídas através da Rede de Ouvidorias da Bahia. As ouvidorias especializadas analisam o material e dão andamento a cada caso. A Secretaria da Educação também participou do evento. De acordo com a ouvidora adjunta da pasta, Cintia Almeida, a maior parte da demanda chega no início do ano letivo. “Em 2017, recebemos mais solicitações em relação à gestão escolar, falta de estrutura e de professor, pontualmente nos três primeiros meses do ano. Com o passar do tempo, as coisas foram se ajustando e essa demanda foi caindo”, destacou a ouvidora.

A próxima parada do Ouvidoria Ativa é na cidade de Feira de Santana, no dia 25 de maio. Para ter acesso aos canais do órgão, o cidadão pode entrar em contato 24 horas através do site da OGE ou pelo Whatsapp (71) 99911.7631. Os demais canais são: Atendimento telefônico pelo 0800.284.0011 (de segunda a sexta, das 8h às 18h); Atendimento presencial na Central de Atendimento da Ouvidoria (CEAO), localizada na 3ª Avenida, nº 390, Térreo, Plataforma IV, Centro Administrativo da Bahia (prédio da Governadoria), em Salvador; e Postos Itinerantes, por meio do SAC Móvel.

Repórter: Lina Magalí
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.