• Investimentos na região sisaleira
  • Novas sedes da PM e viaturas reforçam segurança no Sudoeste
  • Banner Recadastramento do Servidor

OGE

09/08/2017 14:08

Classes sociais é tema do 5º encontro do Cidadão em Ação em Alto de Coutos

Alunos do Colégio Estadual Ana Cristina Prazeres Mata Pires, localizado no bairro Alto de Coutos, participaram na tarde desta terça (8) de mais um encontro da formação Cidadão em Ação, promovida pela Ouvidoria Geral do Estado (OGE).

A ação tem o objetivo de formar multiplicadores do protagonismo social, visando o fortalecimento da cidadania e participação popular, através do trabalho em grupos sociais. A formação também trabalha temas como Comunicação Não Violenta (CNV) e Escuta Empática e Convivência em grupo.

O encontro abordou assuntos como distribuição de renda, características das classes sociais marcadas pelos capitais financeiro, cultural e social, ideologia dominante que determina valores sociais amplamente divulgado pela imprensa e formadores de opinião; a importância da defesa dos direitos dos trabalhadores e o rompimento com a ideologia escravocrata que formou a sociedade brasileira ao longo dos séculos.

“A gente percebe que o futuro do Brasil está nas mãos dos jovens e aqui foi possível perceber que precisamos nos conscientizar sobre o nosso papel, que precisamos participar mais”, disse o estudante Edvaldir Júnior.

A formação distingue as classes sociais pelo acesso às condições que constroem a identidade social capaz de incluir os indivíduos em espaços privilegiados, ou seja, mercado de trabalho, política, economia e cultura. E orienta que para a inclusão e justiça social o protagonismo social é fundamental.

‘Para essa participação qualificada é necessário promover o conhecimento desta estrutura social e a garantir condições para uma participação qualificada. A conquista de espaços de poder sem o efetivo protagonismo das classes populares é insuficiente para fazer o processo político avançar. Essa iniciativa da OGE é conscientizar a sociedade sobre o seu papel para a mudança”, explica o ouvidor geral, José Maria Dutra.

Os jovens também participaram de atividades lúdicas, envolvendo temas atuais, como violência urbana, ansiedade e convivência em grupo.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.