• Programa Primeiro Emprego

OGE

02/02/2018 16:02

Ouvidoria Geral do Estado atende em esquema de plantão durante Carnaval

Durante o Carnaval, os cidadãos poderão registrar reclamações, sugestões, denúncias, elogios ou solicitar informações sobre os serviços públicos prestados pelo Governo do Estado na Ouvidoria Geral do Estado da Bahia (OGE), que terá plantão especial de atendimento pelo 0800-284-0011, Whatsaap (71) 99911.7631 e www.ouvidoria.ba.gov.br.

De sexta (9) a terça-feira (13), a Central de Atendimento da OGE funcionará das 12h às 18h. Neste período, o 0800-284-0011 receberá ligações realizadas por celulares. Outras formas de contato são pelas redes sociais Twitter @ouvidoriageral e Facebook.com/ouvidoriageral.

A Ouvidoria da Polícia Militar terá um posto fixo no Quartel do Comando Geral da PM, localizado no Largo dos Aflitos, durante 24h, e atenderá os foliões com equipes itinerantes nos circuitos Dodô, Osmar e Batatinha e através do site www.pm.ba.gov.br. Já a Ouvidoria da Secretaria da Segurança Pública atenderá das 8h às 20h pelo telefone (71) 3450-1212 e também fará pesquisa para avaliar a atuação dos policiais.

Na Estação Rodoviária de Salvador, a Ouvidoria da Agerba prestará atendimento das 8h às 18h e pelo 0800-071-0080, das 7h às 19h. Na saúde, a Ouvidoria SUS Bahia vai atender de 7h às 19h. Outro ponto de atendimento será na Ouvidoria do Detran, que funcionará no circuito Dodô (Barra Ondina), em esquema de plantão 24 horas durante todo o Carnaval. Para falar com as demais ouvidorias, o cidadão também poderá entrar em contato com a Ouvidoria Geral do Estado – OGE.

Denúncias de racismo e homofobia

A Ouvidoria Geral do Estado (OGE) realizará atendimento qualificado em casos de denúncias de racismo, intolerância religiosa e violência contra a mulher e a população LGBT. As vítimas poderão entrar em contato com os canais de acesso da OGE ou ir ao Observatório do Carnaval, na sede do Procon, e no Casarão da Diversidade no Pelourinho.

A ação acontece em parceira com a Secretaria de Promoção da Igualdade Racial (Sepromi) e a Rede de Combate ao Racismo e à Intolerância Religiosa, e o Conselho Estadual dos Direitos da População LGBT, vinculado à Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS).
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.