OGE

07/03/2018 17:03

Ouvidor geral ministra aula inaugural da Uesc

Nesta segunda-feira (5), o ouvidor geral do Estado, José Maria Dutra, proferiu a aula magna da Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC), abordando aspectos sociais da violência, através do método Comunicação Não Violenta (CNV). O tema da palestra tratou do papel da comunicação para o desenvolvimento da cultura de paz e a transformação social.

Com base no livro Comunicação Não Violenta, do psicólogo Marshall Rosenberg, José Maria falou sobre a violência passiva como antecessora da violência física. “Nossa visão de violência é aquela da agressão física, tapa, briga, facada, tiro, mas, não reconhecemos a violência psicológica, a violência da nossa comunicação. A violência é naturalizada na nossa cultura”, destacou.

O ouvidor também esclareceu que a não violência não significa submissão. " Não podemos confundir 'não violência' com submissão e passividade. A 'não violência' é ativa, é movimento, é trabalhar ativamente pela paz. Para isso nós precisamos compreender a realidade".

O evento aconteceu no campus da universidade, localizado no município de Ilhéus, e marcou o início do ano letivo dos 33 cursos de graduação oferecidos, reunindo alunos, professores e convidados. Também participaram a reitora, Adélia Pinheiro, e demais dirigentes da Uesc.

Protagonismo social


Com especialização em psicologia humanista, José Maria Dutra, destacou a importância do protagonismo social como principal agente de transformação. “A dúvida estimula o conhecimento e as convicções atrapalham o movimento necessário para a transformação da sociedade, através das potencialidades dos indivíduos agindo coletivamente. Desta forma, é necessário a promoção da cultura do coletivo em detrimento da cultura privada, privilegiando o ser social”, explicou.

Modelo de gestão

Para fortalecer e qualificar o trabalho em equipe e o atendimento ao cidadão, a Ouvidoria Geral do Estado implantou a Comunicação Não Violenta (CNV) como modelo de gestão. A aplicação do método acontece através de formações que visam promover as relações interpessoais e a padronização dos procedimentos de trabalho.

A CNV possibilita a qualidade dos relacionamentos, sejam eles familiares, no trabalho, na escola, nas organizações sociais e na política, atuando diretamente na reestruturação de velhas práticas de relacionamentos e na promoção de interações nas quais os indivíduos podem se expressar naturalmente, sem máscaras e com confiança. É um método que se aplica de maneira eficaz a todos os níveis de comunicação e disputas e conflitos de toda natureza.

Plaestra Uesc

Foto: Ascom Uesc
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.